Por Ana Paula Mattos | Edição Bruna Bauer | Fotos: Agência Fotosite

Não é de hoje que o universo das bailarinas inspira o mercado da moda. Desde o início da década de 1950, quando Rose Repetto criou um vestido exclusivo para Brigitte Bardot, lançando a febre das “ballerines” – o balé saiu dos palcos e foi dançar nas ruas da cidade.

A elegância, a leveza e a feminilidade das bailarinas sempre transitaram não só pela moda, como também pelo cinema, pelo teatro, pela música e outros setores mil. Marcas como Chanel, Chloé e Rodarte são alguns exemplos de grifes que já buscaram inspiração e referências no balé.

Recentemente, ele também ganhou mais força na cultura pop – não à toa, tem feito tanto sucesso até nas academias de ginástica mundo afora.

A Valentino, que apresentou, em seu desfile de inverno 2016, uma coleção inspirada no balé russo.

A Miu Miu que, para o verão 2016, propôs uma série de looks delicados com direito a collants, tules, cardigãs, laços e sapatilhas que já viraram febre entre as fashionistas mais bem informadas do momento.

Amarrações nas pernas em alta.

Fitas e materiais ultramaleáveis também.

Pin It on Pinterest