Por Rodrigo Cezário | Fotos: Agência Fotosite

Londres, Paris, Milão e Nova York. As capitais da moda mostram o que há de melhor para o Inverno 2017 quando o assunto é menswear. Sinônimo de uma moda avançada e jovem, Londres reforça a fama de ter uma verdadeira riqueza de talentos jovens criativos trabalhando junto com marcas tradicionais e já estabelecidas.
Clássico e vanguarda andam juntos e o tom de protesto é explorado em várias coleções.

Enquanto isto, Paris volta a abalar os fundamentos do luxo, com elementos alusivos ao futebol, passando pelas colaborações com marcas de streetwear, subvertendo as leis do prêt-à-porter de luxo.

Em Milão, casas tradicionais propõem culto à normalidade e reforçam a ideia da moda como identidade de tribos. O trabalho de artesãos e artistas, tradição no país,  é cada vez mais reverenciado pela moda italiana.

Já nos Estados Unidos, em tempos de Donald Trump, Nova York entra na onda do ativismo fashion, colocando temas políticos no foco das passarelas. A expectativa girou em torno da entrada do belga Raf Simons (ex-Dior) na direção criativa da Calvin Klein, revitalizando o DNA da icônica marca americana.

Em meio a tantas abordagens, a temporada de Inverno 2017 elegeu uma peça para chamar de sua: o suéter. No entanto, ele aparece repaginado — perde o caráter de peça básica para o frio e ganha status fashion. A Prada, por exemplo, trouxe versões Artsy nos motivos das tramas, enquanto J.W. Anderson apostou em trabalhos manuais e volumes exagerados. Mais exuberante ou clássico, o suéter dessa estação atende a todos os estilos.

Confira na galeria de imagens as principais tendências da temporada. 

PEÇA-CHAVE: SUETER

ANIMAL PRINT

COLOR BLOCK

FLORAL

GEOMETRICO

JOGGING

LISTRAS

MANTÔ

MATELASSÊ

METALIZADO

NAVY

NEON

PARKA

QUADRICULADO

SPORTSWEAR

SUPER OVERSIZE

TARTAN

TERNOS COR

TERNOS ESTAMPADOS

TRABALHO MANUAL

UTILITÁRIO

VELUDO

XADREZ

    Pin It on Pinterest